Terug naar filmpjes menu


 

Recuperação e Aceitação: Organização própria - Hereditariedade do câncer de mama, o que você e sua família precisam saber 5/5

Se você for muito jovem ao receber o diagnóstico de câncer de mama, é importante pesquisar a hereditariedade da doença. O seu médico lhe falará sobre isso e indicará uma pesquisa genética

Se houver muitos casos de câncer de mama ou outros tipos de câncer na família, você pode entrar em contato, depois de ter consultado seu médico, com o centro policlínico de pesquisa genética.

Porque?
Às vezes o câncer de mama é hereditário.
Significa que tem um erro no seu DNA, uma mutação no gene. Um gene é um pedacinho de material genético que tem uma predisposição para uma certa característica.

Dois genes são conhecidos com uma predisposição genética para o câncer de mama: BRCA 1 e BRCA 2. Se houver erro nos genes BRCA 1 ou 2, a chance é de 60 a 80% que você desenvolverá câncer de mama. Além disso, aumenta o risco de câncer de ovário. Você é portadora de um gene de câncer de mama e pode passá-lo tanto para as suas filhas como para seus filhos.

Uma vez constatada que o paciente de câncer de mama é portador da mutação do gene BRCA 1 ou 2, é fácil constatar quais parentes diretos serão portadores também. Esses parentes são prevenidos podendo optar por uma cirurgia preventiva para retirada dos seios ou ovários ou serem examinadas regularmente a partir dos 25 anos.

O que significa um teste de hereditariedade?
O teste de hereditariedade consiste de uma pesquisa familiar e exames de DNA. Na pesquisa familiar, é verificada quem na sua família teve câncer de mama ou outra forma de câncer.
Os dados da família determinam se é necessário fazer um exame de DNA dos genes de câncer de mama.

O teste primeiramente é feito com alguém que tem câncer. O resultado do exame de DNA, quando for feito pela primeira vez em uma família, sai dentro de 2 meses.

Geneticamente predisposta – portadora de BRCA 1 ou 2
O que é necessário fazer quando você é geneticamente predisposta ao câncer?
Você irá passar por controles periódicos de câncer de mama, mas você também pode considerar a retirada dos seios como prevenção. Não é uma escolha fácil.

Além disso, recomenda-se a retirada preventiva dos ovários entre 35 e 40 anos.
Existe a possibilidade que os óvulos sejam retirados antes da cirurgia e guardados, para que depois possa engravidar com IVF.

Quando houver a (suspeita de) câncer de mama hereditário, será necessário fazer exames anuais no ginecologista. Este especialista controlará anualmente o seu útero e ovários com ultrasom interno.

Acompanhamento psicológico
É importante, antes da escolha para fazer um teste genético, que pense nas consequências de uma predisposição genética.
Você quer mesmo saber?
Se quiser saber, vai enfrentar momentos difíceis de escolha.
Recomenda-se muitas vezes um acompanhamento psicológico.
Faça uso disso!